Teste de Equipamento - Jet Kayak



Pense nas possibilidades de deslocamento de uma embarcação como um kayak, um jet ski ou mesmo um stand up paddle, agora esqueça tudo isso, o jet kayak possui um pouco de cada principal característica dessas embarcações, mas de modo único.
O que surpreendeu ao conhecer os detalhes do Jet kayak, não foi a invenção em si, até por que o modelo também existe fora do Brasil, mas sim, a genialidade das soluções simples, encontradas para que a embarcação seja de fácil manuseio e fácil manutenção.
Dentro de sua construção, todos os detalhes foram pensados para o baixo custo e fácil substituição, permitindo que o proprietário tenha mais horas se divertindo do que se preocupando.
O estaleiro RW, localizado na cidade de Itapetininga, interior de São Paulo, iniciou as pesquisas e teste à aproximadamente 2 anos e de lá para cá, muitas coisas evoluíram, conta o fundador, Ricardo Cyrineu.
Durante o teste, navegamos as 3 versões evolutivas que receberam melhorias tanto na performance do motor, como no peso do casco, afirma Marcelo Cyrineu, sócio do estaleiro. O Jet Kayak é uma embarcação desenvolvida para navegação abrigada, por esse motivo possui um casco que mantém o navegador muito próximo à linha d água, característica comum a muitos tipos de kayaks, mas com uma diferença, um motor totalmente adaptado ao casco que permite um deslocamento ágil e bastante estável.
Equipado com um motor estacionário de 6,5 hps em alumínio, de 200 cilindradas e 4 tempos, recebe a marinização dentro do próprio estaleiro, com alterações no sistema de lubrificação e aumento de potencia, elevando sua performance para 8hps, além de adaptações de baixo custo como as buchas do acoplamento. Com essa base, segundo Ricardo que, antes de iniciar no segmento náutico, era mecânico de preparação de carros de corrida, todas as soluções buscam reduzir peso e aumentar a potência da embarcação, que pesa aproximadamente 65kg.
A propulsão é à hidrojato, comumente chamada de turbina, semelhante as usadas no Jet Ski (moto aquática) e é comandada por um manete que, em princípio parecia complicado, uma vez que seu comando, para frente e para trás, movimentava a embarcação para um lado e para o outro, mas como tudo no Jet Kayak, foi pensado de maneira a simplificar seu uso.
Imagine como se estivesse pilotando um jet com uma mão só, nesse caso a mão direita.
 Para a esquerda, você empurraria o guidão para frente e para a direita, puxaria ele para trás, simples não? Nesse caso a única adaptação seria para o canhoto, pois o manete de comando fica a boreste (lado direito)
O cokpit é confortável e de fácil acesso, a própria posição do piloto, mantém os braços próximos aos comandos,
independente da altura, alcançando os botões de ligar e desligar, bomba de porão, gasolina e o manete de comando.
Na proa existe um compartimento onde é possível acessar o tanque de combustível e um remo de emergência, afinal na sua essência, ele é um kayak e caso necessite usar o remo, a proa é facilmente acessada, permitindo por conta de sua distribuição de peso, que o remador incline-se e reme sem desequilibra-la.
Além disso, existe uma solução para quem passa muito tempo sem ligar o equipamento, uma entrada de 12v para uma carga na bateria, dispensando aquela super função de achar outra bateria, fazer chupeta e em último caso, existe ainda um fieira (cabo) característica em motores estacionários que, por conta de um descompressor, deixa seu acionamento muito leve, permitindo que qualquer pessoa possa aciona-lo manualmente sem qualquer dificuldade.
A embarcação foi projetada para navegar em águas abrigadas, sem ondas, mas no caso de uma embarcação maior gerar uma onda e alagar o cokipit, assim que o motor é acelerado, existe além da bomba de porão, um recurso da captação do hidrojato que suga a água rapidamente enquanto a embarcação se desloca á uma velocidade de cruzeiro de 25km/h.
Um projeto não só inovador, mas com grandes soluções simples, funcionais e inteligentes.
Pontos fortes; muito leve, é possível transporta-lo como uma prancha de surf, devido às suas dimensões, não tem ré, mas manobra facilmente em seu eixo, seu calado permite além de encalhar em terra, navegar em locais de  baixíssima profundidade, como bancos de corais, igarapés e mangues.
Pontos fracos; pelo fato do motor ficar muito próximo ao piloto, o nível de ruído é perceptível, mas nada que incomode, a navegação é limitada por conta de o casco ser baixo e sua capacidade de carga também, 95kg.