Teste de Equipamento - Flyboard FF One



"Dizem que um dos sonhos mais antigos do homem é voar, só não imaginávamos que seria possível realiza-lo com a força da água"
Convidados pela FF Marine, em parceria com o Sup Refúgio Cheiro de Mato e Flyboard Guarujá, seguimos para a represa de mairiporã, onde fiva a sede do Sup Refúgio para conhecer um pouco mais sobre esse curioso equipamento.
O modelo testado é o FF One, que foi projetado exclusivamente para ser usado, conectado à um jet ski. O equipamento consiste numa conexão tubular em alumínio de engate rápido ao hidrojato, também chamado de turbina, uma mangueira de aproximadamente 18 metros similar às utilizadas pelos bombeiros e a prancha projetada para suportar a estrutura de propulsão com botas de ajuste rápido. Todos os pontos do equipamento possuem rotores, permitindo a execução de manobras em todos os ângulos e evitando assim qualquer torção que possa cortar o fluxo d'agua e que por consequência possa causar um acidente.
Um detalhe importante, a bota de ajuste rápido atende praticantes de praticamente todos os tamanhos, nosso piloto de teste calça 48 e conseguiu utilizar o equipamento sem qualquer problema, a bota é parafusada, oque permite sua substituição caso necessário.
Apesar das peças grandes do equipamento como a prancha com as botas, conexão metálica e mangueira, o conjunto é relativamente leve, sendo a mangueira individualmente a mais pesada.
O jet usado para nosso teste foi um Yamaha FX Cruiser com 180 hp, mas a fabricante sugere como potência mínima um motor com 130hp. A montagem do equipamento é bastante simples, numa extremidade da mangueira conecta-se o engate rápido ao hidrojato ou turbina e na outra à prancha. Ambas as extremidades, por conta da forte pressão de vazão de aproximadamente 1.000 litros por minuto, utilizam abraçadeiras de aço inoxidável que, segundo a fabricante, por manutenção de segurança, a cada uso devem ser verificadas e caso necessário, tencionadas novamente.
Quando o equipamento é montado, todas as funções de manobra do jet são anuladas e por isso quem passa a manobra-lo é o flyboard, em nosso caso o praticante deitou-se na água  e o rebocou até a área definida como apropriada para o teste.
Como o equipamento foi projetado para o uso de jet ski, a mangueira sai da popa (parte traseira) e contorna a lateral sendo também fixada na proa (parte dianteira) permitindo que, durante o voo, o jet seja arrastado de frente, caso contrário, seria arrastado de ré podendo ocasionar um possível acidente uma vez que o piloto é parte fundamental para a prática, pois necessita ficar 100% do tempo de frente para o fly, controlando a pressão necessária, evitando inclusive que o praticante caia sobre o próprio jet.
A rotação (giro/rpm) do motor varia de acordo com o peso de cada praticante, mas 3.000rpm são suficientes para manter uma pessoa com aproximadamente 70kg já fora d'agua e, aos 4.500/5.000rpm o praticante pode atingir os 6 metros de altura e fazer manobras mantendo uma boa sustentação.
Para quem já praticou esportes com prancha como, surf, skate, snowboard, wake e kite, a base é a mesma e com 2 ou 3 voos já é possível manter-se no ar, deslocar-se e até mesmo arriscar-se em algumas manobras.
Depois de executar nosso primeiro voo entendemos um assunto que foi abordado na apresentação do equipamento, o treinamento do piloto. Enquanto se está no ar, o controle da pressão de água está nas mão do piloto do jet, qualquer erro ou descuido pode ocasionar numa queda brusca, podendo gerar até alguma lesão mais grave. Mesmo quando cometemos erros durante o voo, a experiência do piloto nos permitia executar um pouso sem grandes impactos e isso nos deu muita segurança para tentar evoluir algumas manobras. A diversão nesse esporte é o resultado do trabalho em equipe, por isso a fabricante sugere que, na compra do equipamento seja feito o curso de pilotagem que tem a duração de 1 dia com profissionais certificados pela Flyboard EUA através da brasileira IFly.
Durante todo o teste, fomos assessorados pelo piloto responsável pelo treinamento da FF  Marine e também proprietário da Flyboard Guarujá. O conjunto, equipamento + curso custa aproximadamente R$20.000,00, além do jet que é imprescindível para a prática.
O Flyboard é um equipamento incrível e atende à crianças de todas as idades, de 8 a 80 anos!